DestinosAméricaBrasilDestinos
20 nov 2017

Conhecendo Pirenópolis/GO – Roteiro de 2 dias

Pirenópolis é uma cidade pequena no estado de Goiás com aproximadamente 20mil habitantes, localizada a 150km de Brasília e 130km de Goiânia. É um destino excelente para quem busca descanso, romance e contato com a natureza.

Conhecer Pirenópolis também é um mergulho na história do nosso país, este lugar tão especial passou por diversas fases da história, iniciando com os indígenas, a chegada dos portugueses e a exploração do ouro, passando para a agricultura e então o turismo. Converse com os moradores e você vai escutar histórias como das índias que usavam lascas de ouro no cabelo e os mistérios do rio das almas.

Segue o meu roteiro de final de semana em Pirinópolis/GO!

– Dia 1 –

Acordamos cedo no sábado e seguimos de Brasília para Pirenópolis, a estrada é muito bonita com visuais lindos do cerrado, fomos pela Serra dos Pirineus, com um bom trecho no final de estrada de chão. Paramos em vários momentos pra colher cajuzinhos e pequis.

São dezenas de cachoeiras nos arredores de Piri e para todos os gostos, não é difícil de achar, pois são muitas placas indicando fazendas e parques. Como era nossa primeira vez na cidade escolhemos as mais famosas e nesse dia fomos nas cachoeiras Lázaro e Santa Maria que ficam na Reserva Ecológica Vargem Grande.

Logo na entrada é cobrado uma taxa de R$35,00, pra quem quiser passar o dia todo nestas duas é bem tranquilo! Existem duas lanchonetes, banheiros, estacionamento com segurança, salva-vidas (finais de semana e feriados) e artesanatos.

A cachoeira Lázaro fica a 1,5km de caminhada, foi a nossa primeira parada, leve muuuita água se estiver na época da seca!

Cachoeira Lazaro

E antes de irmos embora uma paradinha na Santa Maria, mais próxima a poucos metros da entrada e com trilha calçada. Algumas crianças e idosos ficam por lá frente ao acesso ser mais fácil.

Só olhando, porque o sol já tinha ido e a água estava ultra gelada..

Cachoeira Santa Maria

Chegamos na Pousada Chalés da Roça fim do dia e vimos um pôr do sol lindo do ofurô oferecido no local. Gostei muito da opção que escolhemos, fica afastada do centrinho, mas era isso mesmo que estava buscando… tranquilidade!!

A noite de Piri está na Rua da Conceição ou a “Rua do Lazer”, como falam por aqui, diversas opções de restaurantes, com várias opções de culinária local, nacional ou internacional, bares com ou sem música. Procuramos um restaurante com comida típica e provamos o risoto de pequi e frango estilo goiano, excelente!!

Não deixe de provar a Santa Dica, cerveja produzida na cidade, seja no bar próprio localizado na Rua Aurora ou nos restaurantes de Piri.

– Dia 2 –

No segundo dia, depois do café de fazenda maravilhoso, seguimos para conhecer a cidade e turistar.

Uma boa opção é estacionar próximo a Igreja Matriz e conhecer a cidade a pé. A Igreja Matriz (primeira foto) fica no alto a cidade, foi construída por volta de 1728 e é considerada a igreja mais antiga de Goias.

Igrejas de Piri

A cidade foi tombada pelo patrimônio histórico e cultural do Brasil e conserva nas construções a essência do passado e dos acontecimentos que ali ocorreram. O formato das casas antigas alinhado ao colorido e moderno da pintura e decoração tornam esse passeio pelas ruas muito gostoso!

Centrinho de Piri

Para o almoço diversas opções ali no centrinho, eu queria muito ter ido na Fazenda Babilônia, mas não tivemos tempo. Lá eles servem um café quase almoço com tudo produzido na fazenda. Vai ficar pra próxima.

Nos despedimos da cidade e seguimos pra conhecer mais cachoeiras, dessa vez as da Reserva do Abade, ingresso R$30,00 e restaurante onde são servidos pratos típicos goianos.

Este parque possui duas cachoeiras também e alguns mirantes, fomos na mais curta de 1km para a Cachoeira do Abade de 22m, muito gostosa!!! A outra era quase 3km, mas o sol estava tão quente e na semana mais seca da região que me permiti ficar apenas curtindo a mais próxima. O parque é super grande e rende um dia todo pra quem tem disposição e quer fazer as duas trilhas.

Na volta paramos no Mirante do Ventilador, bem bonito com vista para o cerrado. A Serra dos Pirineus é um encanto, já ganha a viagem! 🙂

Fica pra próxima o Pico dos Pirineus também, depois de uma estrada de terra e caminhada íngreme de 400m é possível chegar na capelinha dos pirineus e ter outra bela imagem do alto. Anotado pra próxima.


E foi este nosso final de semana… sem muito planejamento que nos surpreendeu bastante com a história e belezas de Pirenópolis. Início de 2018 certamente retornaremos pra conhecer as outras cachoeiras, a tal fazenda Babilônia e o Pico dos Pirineus! 🙂

Viajar em final de semana é tudo de bom, acalma o coração até as férias e permite, com pouco custo, curtir e descançar dessa vida corrida!

Por Laiza
Gostou? Compartilhe!
Deixe seu comentário!