DestinosAméricaChileDestinosDicas aos Viajantes
17 maio 2017

Deserto do Atacama no Chile – Primeiras informações ao viajante

Preparado para uma viagem inesquecível de paisagens de tirar o fôlego?

Neste post ajudo com as principais orientações para quem viaja pela primeira vez ao Deserto do Atacama no Chile! 🙂

Documentos – Vacinas – Visto

– É possível viajar apenas com o RG com foto atualizada ou o seu passaporte mesmo;

– Não há necessidade de visto, assim como não há vacina obrigatória.

O que levar na mochila e passeios no Deserto do Atacama?

Muito quente durante o dia e muito frio a noite, aí começa a dificuldade! Veja algumas dicas do que levar:

– Protetor Solar (imprescindível);
– Água, muita água nos passeios;
– Tênis super confortável – lembrando que em muitos passeios o terreno é arenoso, prefira os mais fechados;
– Dinheiro em espécie, pois alguns passeios não aceitam cartão de crédito (no meu caso o vulcão);
– Se for no inverno leve muita roupa, pois o frio com vento é cruel, porém como durante o dia faz mais calor é importante levar também roupas leves como bermuda, camiseta e biquíni para as lagunas. A cidade possui várias lojas de marcas boas como North Face, mas o preço não é muito interessante;
– Roupa térmica é essencial no inverno e importante no verão para os passeios que saem cedo, principalmente os gêiseres;
– Difícil ter oportunidades no deserto para usar botas chiques e roupas elaboradas..
– Manteiga de cacau para os lábios e tipo “sorine baby” que ajudou muito todos os dias, pois o nariz fica super seco prejudicando a respiração (este compramos lá);
– Kit básico de Remédios!! Medicamentos comuns para febre, má digestão, resfriado, pois muitos remédios não podem ser comprados sem receita nas farmácias;

*Fomos em abril e a temperatura durante o dia era 27 e a noite -7

Quantos dias ficar no Deserto do Atacama?

Ficamos 6 dias inteiros e foi suficiente para fazer os melhores passeios do deserto, subir no Vulcão Lascar e um dia de descanso para retornar.

O mínimo para ficar no Deserto do Atacama são 4 dias inteiros, menos que isso você vai precisar voltar..

Alguns passeios começam as 16h, portanto se você chegar antes disso ainda pode fazer algo no primeiro dia.

Como chegar até San Pedro do Atacama?

O trajeto mais comum é ir de Santiago para Calama, em torno de 2h de avião e a partir dali 1h30min de transfer até San Pedro de Atacama. A passagem estava super cara nos sites do Brasil, entrei pelo Site da Lan Chilena e consegui um preço bem melhor. Como varia muito, confira em sites de pesquisa como Decolar e Voopter e analise o melhor preço.

Referente ao transfer até o hotel fique tranquilo, chegando lá são muitas opções logo no desembarque com preço tabelado (20 mil pesos chinelos) já comprando a volta. Se comprar separado fica mais caro. Você agenda a volta ali mesmo ou liga do Hostal para marcar o horário.

Quando pesquisei a reserva pela internet era o mesmo preço que na hora e eu não arriscaria agendar um horário, pois nosso voo de Calama atrasou 3h, se tivéssemos reservado o transfer do Brasil teríamos perdido.

Como se deslocar na cidade e passeios?

A cidade é super pequena, é possível fazer praticamente tudo a pé. Uma praça, duas farmácias, uma igreja, super fofa e toda do mesmo estilo de construção baixa e rústica, desde as lojas, restaurantes a Hostals.

Não acho interessante alugar carro para fazer os passeios por três motivos: Segurança: vimos 3 picapes capotadas, uma ainda com o motorista aguardando o resgate. Assim como tem estradas asfaltadas, tem muita areia.. você está no deserto!!; Informação: importante ter um guia para te mostrar os melhores caminhos, horários e entender o que está vendo; Risco de se perder: em alguns lugares era tão vazio, com tantas marcas de rodas no chão que ficaria inviável se encontrar por ali.

Não sou adepta a pacotes fechados, mas lá é a melhor opção. Reservando todos os passeios com a mesma agência de viagem é possível barganhar desconto, em grupos melhor ainda. As agências ficam na rua principal e os preços variam, portanto no primeiro dia conheça pelo menos 4 para comparar e escolher. Em alta temporada, principalmente no inverno, compre com antecedência.

Vi alguns malucos de bike, achei muito show e até animei a andar um dia, apesar do calor. Mas depois de ver uma galera no posto de saúde sofrendo com insolação.. (tempo mt seco e quente) e também voltando a questão das perdidas e guia, não topamos. Mas pra quem gosta do esporte vai encontrar na rua principal algumas agências que alugam bike com preço em conta.

Onde comer e onde dormir?

São poucas as opções de restaurante, algumas caras como o Adobe e La Casona e outras em conta e gostosas como o Barros (que comemos quase todos os dias) e Carmen. Então caminhe pela cidade e escolha na sua preferência. Não deixe de tomar a famosa Pisco Sauer!

Não espere encontrar mega resorts!! Apenas Hostals simples e com estrutura básica, reservei pelo Booking e fiquei satisfeita, mas veja as fotos e o que atende o seu perfil de hospedagem.

Dinheiro, Segurança e Saúde, preciso me preocupar?

A cidade tem posto de saúde, porém Hospital só em Calama. Por precaução leve o kit de remédios básicos e os telefones do seguro do seu cartão ou particular.

Existem vários caixas eletrônicos para saque, o da praça foi o que mais utilizamos. Mas é mais barato levar dinheiro em espécie do Brasil para alguns passeios e compras. Fizemos câmbio em Santiago, mas no Deserto tem opções também.

Quanto a segurança, sem stress.. caminhamos a noite todos os dias, super tranquilo, mas como bons brasileiros, sempre atentos.

 

Espero que este post tenha ajudado você a esclarecer algumas duvidas básicas, mas ainda há muito que pesquisar sobre este destino incrível! 🙂

Não deixe de ler os posts indicados abaixo sobre a minha viagem pelo Deserto do Atacama em 2016!

Por Laiza
Gostou? Compartilhe!
Deixe seu comentário!