DestinosAméricaBrasilDestinos
11 jun 2017

Trilha no Pico da Tijuca

O Pico da Tijuca faz parte do Circuito dos Picos e é o ponto mais alto do Parque Nacional da Tijuca (PNT) com 1.022 metros de altitude. Esta foi a minha primeira trilha no Rio de Janeiro e a motivação para todas as outras!

O PNT é localizado no coração do Rio, com acesso pelas Zonas Norte, Sul e Oeste; é o Parque Nacional mais visitado do Brasil, recebendo três milhões de visitantes por ano, entre brasileiros e estrangeiros. O parque possui quase 4mil hectares e é dividido em três setores de visitação: Floresta, Serra da Carioca e Pedra Bonita/Pedra da Gávea (áreas escuras do mapa abaixo).

Fonte: Site do PNT 

O acesso à trilha do Pico da Tijuca é na Zona Norte pela Tijuca/Alto da Boa Vista. Esta região do parque oferece diversos tipos de atividades ao ar livre: trilhas de vários níveis, esportes como montanhismo e rapel, banhos de cachoeira, grutas, espaço para piquenique, churrasco e parquinho.

Também são observados diversos animais pelo parque, são 63 espécies de mamíferos e 226 de aves identificados em toda a floresta e, apesar de o quati ser o símbolo do Parque Nacional da Tijuca, os macacos-prego são os mais curiosos, que aparecem e somem na mesma velocidade entre as árvores!

O Circuito dos Picos possui 19 quilômetros de extensão e passa pelos dez principais picos do setor Floresta, são eles:

  1. Pico da Tijuca
  2. Bico do Papagaio
  3. Tijuca Mirim
  4. Archer
  5. Morro do Anhanguera
  6. Excelsior
  7. Pedra do Conde
  8. Morro da Taquara
  9. Castelos da Taquara
  10. Coconha

Compartilho com você como foi conhecer o Pico mais alto da Floresta da Tijuca

Bem, como era minha primeira vez nesse parque deixei o carro na Pracinha do Alto e segui caminhando no asfalto, mas com muito verde dos lados. É incrível a diferença de temperatura e do ar quando se entra na floresta, é uma energia muito boa, purificante e é estranho pensar que está tão próxima do movimento da cidade.

Pelo caminho alguns convites a cachoeiras, grutas e história, a primeira está a 500m da entrada do parque e é a maior queda d’água da área..

Cachoeira Taunay                –               Placas                 –                   Capela Mayrink

Depois de 1h de caminhada chegamos em uma praça onde havia estacionamento, para a minha surpresa!! 😀 Então a dica é deixar o carro na Praça do Bom Retiro e de lá partir para a trilha de verdade, que segue por mais, aproximadamente, 1h30min, dentro da floresta.

Neste início um funcionário do parque anota o nome e quantidade de pessoas do grupo que irá realizar a trilha. O horário máximo permitido de início do trajeto é 14h, para garantir o retorno do visitante até o fechamento do local.

Entrada da trilha

A trilha é de nível moderado e bem sinalizada, ao longo do percurso outras trilhas menores e mirantes são apontados, muitos, inclusive, frequentados por famílias com crianças. Não há segurança ou guias disponíveis na subida da trilha.

Chegando mais próximo do topo vem o grande desafio, 117 degraus em 120 metros de subida super íngreme (mais do que a foto representa), é preciso segurar as correntes para poder se equilibrar.

Primeiros degraus

E depois de todo o esforço e cansaço da subida começa a se abrir uma Janela Azul magnífica, com um verde de vários tons misturado às pedras e prédios do Rio. Inicialmente vemos a zona Norte e até a Ponte Rio Niterói.

Concluída a subida, avistamos a cidade em 360 graus e aí sim é possível entender o tamanho da Floresta da Tijuca e como ela é importante.. como um “pulmão” no meio de toda a loucura e poluição de cidade grande.

Quando fiz a trilha o local estava praticamente vazio, sugiro ir no primeiro horário da manhã, evitando o auge do calor e movimento. Não há qualquer estrutura para venda de bebidas ou lanches no topo, importante levar água e algum snack para neste momento poder relaxar contemplando essa vista imponente e maravilhosa.


Principais informações para a Trilha no Pico da Tijuca

Nível: Médio a Difícil

Tempo médio: 1h30min

Estilo: trilha em floresta

Kids: Não recomendo, porém o parque oferece outras trilhas menores. Informe-se na entrada do parque com os guias

O que levar: água, protetor solar, repelente, canga pra sentar se quiser e um docinho/lanche pra dar aquela animada

Endereço: Estrada da Cascatinha, 850 – Alto da Boa Vista (lembrando que a trilha começa na Praça do Bom Retiro)

Horário de funcionamento do PNT: diariamente das 8h às 17h (até 18h no horário de verão)

* início da trilha até às 14h

Telefone: (21) 2491-1700

Conheça o Projeto Amigos do Parque no Site


E esta foi a minha experiência na trilha do Pico da Tijuca, espero que tenha gostado de aprender um pouco mais sobre este parque que faz com que a cidade seja tão diferente de qualquer outra no mundo e preserve um pouco daquilo que já foi um dia.

Fazer trilha, além de um exercício excelente para o corpo, é uma atividade agradável que não exige equipamentos e treinamento, coloca você em contato com a natureza, despertando sentidos e uma grande felicidade ao contemplar cada visual!

Mais janelas azuis nos esperam por aí, qual a próxima trilha?

Por Laiza
Gostou? Compartilhe!
Deixe seu comentário!