Dicas aos Viajantes
20 out 2017

Viagem de avião com Pets

Quem tem animal de estimação sabe o amor que sentimos por estes bichanos e quando chega a hora de viajar bate aquele sentimento de deixá-los com alguém, que é desconfortável e muitas vezes caro, ou levá-los junto na viagem. Quando se trata de viagem de avião é ainda mais difícil, pois as regras são muitas e é importante garantir a segurança e o conforto do animal.

Antes de começar a falar do assunto queria apresentar o meu pretinho, chamado Ciroc, é um Buldog Francês, delicado como um cavalo.. rsr é querido, normalmente calmo e só late para sacos que voam ou portas que fecham sozinhas com o vento. Confesso que nunca levei o Ciroc pra viajar de avião, primeiro por causa do focinho curto, tenho receio dos problemas respiratórios típicos da raça e como ele já tem mais de 10kg a maioria das companhias permitem o transporte apenas no compartimento de carga.

Ciroc (sim, da vodka..)

Dividi esse post em uma relação que considero o CHECK LIST para viagem com Pets! Como sempre falo: a organização e planejamento na viagem fazem toda diferença!

Ah, os animais de estimação considerados para este post são gatos e cachorros. 🙂

1) REGRAS DA COMPANHIA AÉREA

De acordo com a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) o transporte de animais deve observar o regime de contratação, procedimentos de despacho próprios e é definido pelas empresas aéreas, ou seja não tem um padrão, é pesquisar mesmo antes de comprar a passagem.

O animal pode viajar dentro da cabine de passageiros ou no porão/compartimento de carga da aeronave, isso depende do peso e tamanho dele. Normalmente animais acima de 10kg não podem ir junto com o passageiro dentro do avião, algumas companhias já limitam acima de 5kg, como no caso da Azul.

Existe a exceção para o cão guia, cão-ouvinte e cão-assistente, que são autorizados a acompanhar pessoas com deficiência na cabine.

Filhotes com menos de 8 semanas e animais com o focinho curto, como o Ciroc, são proibidos de voar (na cabine ou carga) em algumas companhias.

Para facilitar sua pesquisa, segue alguns links diretos dos sites das principais companhias áreas onde falam sobre as regras específicas para transporte dos animais: Site da TAM – Site da GOL – Site da Azul – Site da Avianca – Site da EmiratesSite da Air FranceSite da Delta.

2) DOCUMENTOS E SAÚDE DO ANIMAL

Voos nacionais

 Carteira de vacinação contendo a vacina antirrábica aplicada com mais de 30 dias e menos de 1 ano do voo;

– Atestado de saúde ou sanitário emitido até 10 dias antes do voo;

Caso seu pet tenha Passaporte o atestado de saúde não será necessário, apenas a atualização do passaporte, falo mais sobre esse documento no final do post.

Voos internacionais

Cada país tem requisitos específicos para autorizar o ingresso de cães e gatos no seu território, em geral as solicitações são as seguintes:

– Carteira de Vacinação atualizada e assinada pelo médico veterinário, com a vacina antirrábica*, etiqueta da vacina com informações sobre o laboratório, tipo de vacina e número da ampola utilizada;

– Certificado Zoossanitário Internacional (CZI) ou Certificado Veterinário Internacional (são o mesmo documento, mas muitos sites usam nomes diferentes), emitido gratuitamente pelo Posto de Vigilância Agropecuária Internacional, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), nos aeroportos internacionais;

– Atestado de saúde feito por um médico veterinário, com informações de raça, nome, origem do animal, pedigree (se houver), estado geral e nome do proprietário (qualificação completa);

* Vacina antirrábica é obrigatória para animais com mais de 90 dias, tendo sido aplicada há mais de 30 dias e menos de 1 ano da data de embarque;

>> Os modelos de atestado de saúde, CVI e adicionais constam no Site do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

3) CAIXA DE TRANSPORTE

É preciso se preocupar também com o bem-estar do seu animal e as regras das companhias no que se referem a caixinha de transporte, segue abaixo algumas das regras e cuidados:

– Deve possuir dimensões internas de acordo com o tamanho do animal, permitindo que ele se acomode, se movimente e não cause dano a si próprio;

– Deve ser de fibra ou plástico resistente, impedindo a saída do animal (madeira, palha ou outros materiais podem não ser aceitos);

– Ter aberturas para circulação de ar;

– O piso interno deve ser revestido ou provido de material que contenha e absorva a urina e as fezes do animal, evitando vazamentos durante o transporte;

– Deve estar identificada (nome, endereço, telefone do cliente e código da reserva);

– Cuidados com a limpeza da caixa antes do embarque são fundamentais;

Spit (Supermarine Spitfire)

Spit é uma fofa e viajou do Rio para Brasília no porão da GOL, super feliz! #sqn, detalhe na caixa de plástico, adequada para voar. A Vanessa, que já falei aqui no Blog, comprou na Petcar.

4) MEDICAÇÃO

Importante na consulta com o veterinário identificar a necessidade de utilizar algum medicamento calmante no animal, prefira o uso de remédios naturais ou a não medicação.

5) REGRAS DOS AEROPORTOS E PAÍSES ONDE O ANIMAL IRÁ TRANSITAR

De acordo com o porte ou a raça o animal terá que usar focinheira para ter acesso ao terminal do aeroporto, entre em contato com o aeroporto de origem e destino para evitar aborrecimentos.

Para viagens internacionais, além das regras da empresa aérea, podem haver exigências de outros órgãos para o transporte de animais domésticos. O Site do MAPA fornece informações específicas dos principais destinos fora do Brasil.

IMPORTANTE: Para este tipo de informação procure sempre seguir os sites oficiais e não Blogs de viagens.

PASSAPORTE PARA TRANSITO DE CÃES E GATOS 

Sim, seu pet agora pode ter um passaporte!

Se você pretende viajar muito com seu pet é super recomendável obter o passaporte, além de ser um documento oficial emitido pelo MAPA, ele reúne uma série de informações exigidas em diferentes destinos e pode ser utilizado para alguns países do exterior (consulte aqui) em substituição ao CVI, e no Brasil, no lugar do atestado de saúde.

O Passaporte é gratuito, fica vigente durante toda a vida do animal, agiliza o processo de entrada e saída e torna a identificação mais rápida e segura.

Para fazer o passaporte do seu pet é preciso preencher um requerimento no Site do MAPA e levar em alguma unidade do Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), localizada em aeroportos, portos, postos de fronteira, entre outros, o prazo para receber o documento é de 30 dias após a entrega dos documentos solicitados.

Tem até foto! Amei! 

! Mas não é só apresentar o documento como o nosso, você fica responsável pela atualização das vacinas e dados da saúde do seu animal no documento, no mesmo período que antecede a viagem mencionado no check list.


Viajando com seu animal de estimação não esqueça de ver se os Hotéis escolhidos permitem animais e.. cá pra nós, viaje com ele se realmente puder levá-lo para os lugares, pois fazer o bichinho passar pela viagem toda pra ficar trancado no hotel enquanto você fica na praia, também não vale..

Os animais são uma benção, companheiros sinceros, cabe a nós retribuirmos o amor cuidando bem deles. 🙂

Espero que tenha te ajudado na pesquisa e na decisão de levar o seu amigo para algo tão precioso quanto ele que é VIAJAR!

Por Laiza
Gostou? Compartilhe!
Deixe seu comentário!