Inspirações
15 jun 2017

Viajando sozinha, e daí?

Viajar sozinha não é coisa de outro mundo, na verdade pode se tornar uma experiência muito interessante de autoconhecimento e crescimento pessoal. Tenho visto muitas amigas topando esta experiência e o feedback é sempre positivo. Fiz um post pra quem está na dúvida por medo, insegurança ou aquela falta de um empurrãozinho para viajar sozinha!

As principais dúvidas de mulheres que viajam sozinhas:

É seguro? Já falei isso em outro post, acho interessante os brasileiros se preocuparem tanto com segurança, já que o Brasil é um dos países mais violentos pra se viver. Mas em viagem é preciso se preocupar sim com segurança, estando sozinha é claro que deve evitar cidades violentas, assim como sair à noite sem um guia, grupo ou, no mínimo, atenção.

E a Língua? Em viagem a gente sempre se entende. Para quem vai viajar sozinha para o exterior e não fala a língua local, importante ter as reservas dos hotéis impressas com os endereços, um guia em papel e dar uma estudada nas principais expressões, para facilitar.

Como escolher o destino? Varia muito do seu estilo de viagem e o propósito dela. Pense no que gostaria de fazer e vá pesquisando o destino ideal. Cidades maiores e praias podem oferecer mais atividades, mas pra quem quer descanso uma cabana na serra pode ser uma boa opção.

E se me sentir deslocada? Isso é uma opção, pois normalmente uma pessoa viajando sozinha é sempre acolhida na pousada ou hotel que fica. Se optar por um Hostel em quarto compartilhado então, é ainda mais difícil. Existem muitas pessoas dispostas a uma boa conversa, vai depender de você querer ou não. E não espere se enturmar em um restaurante romântico, prefira lugares mais movimentados.

E porque viajar sozinha?

– Liberdade: sentimento de que você pode tudo (e pode mesmo);

– Autoconhecimento: você vai precisar conviver com você mesma por alguns dias e vai acabar prestando mais atenção em você, pensando mais e se amando mais também;

– Desafio: o desafio nos motiva, nos intriga e viajar sozinho é como um livro aberto, você não sabe o que vai acontecer. Sozinho é você que comanda seu roteiro, pode mudar a qualquer momento;

– Conhecer pessoas: você apenas vai sozinho, em todos os lugares surgirão oportunidades para interagir com os outros viajantes, guias, moradores, que fazem a sua viagem ficar ainda mais rica. Será que acompanhadas estamos abertas a esta interação?


Relatos de quem viajou sozinha..

A Lisiane, uma amiga gaúcha que mora em Florianópolis, respondeu algumas perguntas para o Blog Janela Azul sobre a sua última viagem sozinha, que foi para os Lençóis Maranhenses:

@Lisianerosa

Porque a escolha dos Lençóis? Desde que soube da existência queria visitar, e olha que não imaginava a magnitude que ia encontrar lá…

Quais as dificuldades que encontrou? Honestamente, não lembro de ter encontrado exatamente dificuldades a não ser o fato de que sou um pouco introspectiva e ainda é a única coisa que me deixa um pouco apreensiva na hora de viajar sozinha. Alguns ficaram surpresos quando eu contei que passei um dia e uma noite inteiros no parque apenas na companhia dos guias, não havia naquele dia outras mulheres no passeio porque já era quase baixa temporada. Confesso que tive algum receio, mas correu tudo tranquilo.

O que te motivou a viajar sozinha?  A vontade de viajar e a falta de companhia, impulsionadas pela crença de que se eu for esperar por companhia ideal para cada viagem talvez eu quase nunca viaje.

Viagem solo representa solidão ou opção? Solidão só se a gente quiser e se esforçar para isso! É uma opção, acredito. As vezes pode até ser uma opção forçada, mas o fato é que nunca causa arrependimento.

“Esteja aberta às descobertas e presentes que uma viagem pode te trazer.” Lisi 

Fernanda, minha amiga carioca, foi recentemente para Santiago no Chile sozinha:

@fecariocafe

A língua foi uma dificuldade pra você? Não, mesmo sem saber falar espanhol o portunhol foi o suficiente, com simpatia e bom humor a língua não é problema.

O que te motivou a viajar sozinha? Minha motivação foi porque eu estava precisando de um tempo para mim, ficar comigo mesma e há tempos queria passar por essa experiência de ir para outro país sozinha. Tenho muitos amigos que gostariam de ter ido comigo, mas a minha opção foi ir sozinha.

O que você levou da viagem? Amigos e muitas histórias!

“Não foi falta de companhia, mas sim uma decisão. ” Fê 

A Ana Gabriela, que escreve no Blog também, teve que tirar férias no início de dezembro de 2008 e estava sem companhia. Juntou roupas, um edredom e travesseiro, pegou o carro e foi a Florianópolis. Chegou na Lagoa da Conceição e procurou uma pousada. Conheceu várias pessoas e restaurantes. Foi um grande desafio, pois ela sempre detestou chegar sozinha em locais cheios de gente.

“Aprendi a me sentir mais segura ao chegar nos locais sozinha, fiz novos amigos e em nenhum momento me senti sozinha”. Ana

Eu, Laiza, fui para o Rio sozinha em 2008 curar o coração de um fim de namoro (fica a dica.. rsr). Me apaixonei pela cidade e em menos de 1 ano estava morando lá. Se eu não tivesse tido a coragem de partir, não estaria contando minhas experiências hoje aqui. 🙂


Viajar sozinha é uma opção, quer dizer que temos coragem de ir onde queremos e a companhia em si não define ou impede a realização deste desejo. Enfrentar os medos e superar os desafios é algo engrandecedor e com certeza você voltará da viagem mais confiante e segura.

Filmes que vão te inspirar:

Comer, Rezar e Amar           Livre          Sob o Sol da Toscana

Planeje, pesquise e se permita às surpresas de uma grande viagem solo!

Viajando sozinha, e daí? Vá!

Por Laiza
Gostou? Compartilhe!
Deixe seu comentário!